sexta-feira, 19 de maio de 2017

BAÚ DEBAIXO DA PONTE

Zildo Gallo


Debaixo daquela ponte
Passa boi
Passa boiadas
E eu também via passar
Um encantado cantador
O Sapo Cururu da beira do rio
E o Saci de perna única
E seu cachimbo fumarento
E até mesmo o Curupira
Sujeito esquisitão
Com os pés virados para trás
E muitos... muitos outros seres mágicos
Deste mundo de meu Deus.

Debaixo da ponte mágica
Tudo... tudo passa
E sempre continuará passando
Passo eu
Passas tu
Até o rabo do tatu
Passo eu
Passa tudo
Até o Chico Barrigudo.

Mas debaixo da ponte mágica
Só o tempo nunca passa
E sob ela anda-se para trás
E volta-se a ser criança
Por isso lá bem embaixo dela
Tenho medo de passar
Um medo de dar arrepios
Pois sei que bem guardado lá está
E muito... muito bem fechado
O baú de toda minha história
E só eu tenho as chaves...



Nenhum comentário:

Postar um comentário