quarta-feira, 12 de abril de 2017

MALDIÇÃO

Zildo Gallo




Vi a borboleta
já não lembro
vermelha... amarela...
era linda
parece já tão longe
corri... corri...
no afã de apanhá-la
sem querer
estonteado
dei-lhe um tapa
ela caiu no chão
asa quebrada
mexendo-se
lentamente
convulsa
vieram as formigas...
amaldiçoei minhas mãos.

Zildo Gallo – Americana, SP, 13 de agosto de 1975


Nenhum comentário:

Postar um comentário