terça-feira, 11 de abril de 2017

FOTOGRAFIA ANTIGA

Zildo Gallo


Passam-se as horas e os dias
e a caminhada distancia
o presente do passado
e o futuro já se foi
sempre se vai
mas a fotografia na minha mente parece
atemporal
uma imagem imóvel
imperturbável
irremovível
a perturbar a minha jornada
sempre
a minha fuga para o esquecimento
para o fim da estrada
para o baú das memórias empoeiradas
dos retratos esmaecidos
que ousam aparecer
quando ouso penetrar
sozinho
a escuridão do meu sótão interior.

Zildo Gallo - Piracicaba, SP, 08 de outubro de 2001


2 comentários:

  1. O tempo passa, e a imagem se estabelece, e fiel alveja a nossa memória. Muito boa poesia...é o tipo de pensamento que me alveja. Abraços professor !

    ResponderExcluir